Páginas

Psicose - Robert Bloch


Título: Psicose
Autor (a): Robert Bloch
Publicação: DarkSide Books - 2014
Número de páginas: 240
Onde encontrar: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino
Nota: 🌟🌟🌟🌟,5

Norman Bates dirige um motel de beira de estrada, meio decadente, meio abandonado. Sua vida é ver os hospedes entrando e saindo, ler diversos livros e ouvir as reclamações de sua mãe, até que de repente ela chega e os 20 anos de monótona calmaria viram uma realidade aterrorizante e psicótica!

Essa vai ser a resenha mais curta da vida porque me recuso a deixar escapar qualquer spoiler ou dica que seja, nesse livro isso significaria estragá-lo para o próximo leitor! Saibam que tem mistério, um psicopata a solta, nenhuma violência pesada e uma boa chance de você ficar obcecado querendo desvendar os sinais que o autor te dá. Discute também a relação mãe e filho, e que relação viu, cheia de ressentimento, amargura e repressão. E uma das coisas que eu achei muitíssimo interessante: o fato de que viver com uma pessoa a vida toda não quer dizer que você a conhece!
“Não há razão para suspeitar...Ele o conheceu a vida toda!”
“Engraçado...como acreditamos conhecer completamente uma pessoa, só porque a vemos algumas vezes ou porque nos sentimos ligados a ela por um elo emotivo”
Eu precisava de uma leitura diferente, uma mudança de estilo e foi ai que CF me indicou Psicose, e como sempre: acertou miga, porque eu adorei! Enquanto lia, foi impossível deixar de me lembrar do filme Pink Floyd - the wall (Que assisti em uma aula de psicologia na universidade e simplesmente amei). Apesar das suas diferenças ambos abordam a mente humana, como uma sucessão de traumas durante as fases da vida podem levar o indivíduo a um inconsciente perturbado e como vemos no livro até mesmo maligno. Ahh eu adorei.

Psicose é uma trama muitíssimo interessante, a cada página, a cada capítulo fui criando minhas teorias para a história e não deu em outra: li em uma sentada! Pelo simples fato de que: precisava saber JÁ, O QUANTO ANTES, AGORA se estava certa ou não! (carinha rindo com lágrimas).
“...nada mudara. Não importa o que se faça, a verdade é que não se pode fugir de qualquer coisa que se faça.”
“Ele também sofria. E não era a consciência que o atormentava – era o medo”
Achei uma ótima leitura e era exatamente o que precisava no momento: sair da fantasia e dos romances. É um livro pequeno, contudo, a reflexão é enorme. Se CF não tivesse me indicado provavelmente eu nunca o teria lido, porque é diferente do que eu costumo ler, então fica ai mais uma lição para mim de sempre dar uma chance, é nesse momento que aparecem as felizes surpresas como Psicose!

0 comentários:

Deixe seu comentário