Páginas

Nove regras a ignorar antes de se apaixonar - Sarah MacLean


Título: Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonas (Os números do amor #1)
Autor(a): Sarah MacLean
Publicação: Arqueiro – 2016
Número de páginas: 384
Onde encontrar: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino
Nota: 🌟🌟🌟🌟🌟
"C: Veja, hoje estou vivendo.

G: – Vivendo?
C: – É. Passei 28 anos fazendo o que todos à minha volta esperavam que eu fizesse...sendo o que todos esperam que eu fosse. E é horrível ser a visão de outra pessoa a seu respeito...o senhor estava certo. Sou uma covarde."
Londes, 1823. Lady Calpúrnia Hartwell é uma solteirona de família nobre, extremamente respeitada, de corpo avantajado, vista por todos como comum, sem graça, a boa moça incapaz de despertar o interesse de um bom partido. Callie já se acostumou com sua vida de solteira, vivia cercada por seus livros, obedecendo a tudo que seu irmão e sua mãe mandavam, engolindo todos os maldosos comentários sobre sua “condição” na sociedade, além de sonhar acordada com o único homem que já lhe interessou na vida, o boêmio, mulherengo e canalha: Gabriel St John, o marquês de Ralston. Cansada de sua vida monótona de boa moça ela decide se permitir viver um pouco, faz uma lista com coisas que sempre quis realizar e é assim que se inicia sua aventura.
“Não, estou falando da sem graça. A mulher sentada ao seu lado. A do cabelo comum e os olhos comuns e o rosto comum”.
Callie e Gabriel acabam fazendo um acordo, que coloca um no caminho do outro e assim como nós ele vê a mulher sem sal se mostrar desafiadora, corajosa, linda e extremamente inovadora em sua época. A interação desses dois é maravilhosa! Um dos melhores casais literários da vida. Tem também aquele fator comum nos livros da autora, pelo menos em todos que já li até hoje, a defesa dos direitos das mulheres, o empoderamento feminino.
“ ...pena que as mulheres não possam nem provar as experiências ás quais os homens não dão valor. Vocês têm realmente muita sorte”.

Estou acostumada a ler sobre mocinhas lindas e perfeitas, admiradas por sua personalidade, inteligência mas mais do que nunca exaltadas por sua beleza. E ai Sarah MacLean nos apresenta a garota comum, que não é feia nem bonita, mas simples, até mesmo sem graça. Eu amei como a mocinha sem sal decide ir viver e se permite ser uma mulher apaixonante e nem um pouco comum. Como Callie sai da caixinha, deixa de agir conforme o que esperam dela e se transforma no que ela quer ser. Fica a dica: todos nós temos beleza, mas nem todos são capazes de exergá-la, as vezes nem você mesmo se permite ver.
“Permita-me que o corrija. Pode dar ordens aos seus criados e à sua família como bem quiser, mas eu me incluo em outra categoria. E apesar de poder ser uma criatura sem graça, sentimental e passiva, não vou mais receber ordens suas. Estou indo embora”.⠀ ⠀
Mais um livro pro grupo: como não amar as histórias de Sarah MacLean? (Acho que esse foi meu livro favorito dela) e mais um boy pra série: Crush literário. Se você curte livros de época e não leu esse ainda, se aventure, eu amei.
⠀ ⠀
⠀ ⠀

Outros volumes da série:

Volume 2 - Resenha aqui!
Volume 3 - Resenha aqui!

0 comentários:

Deixe seu comentário