Páginas

A soma de todos os beijos - Julia Quinn

Título:A soma de todos os beijos  (Quarteto Smythe-Smith #3)
Autor(a): Julia Quinn
Publicação: Arqueiro – 2017
Número de páginas: 272
Onde encontrar: Amazon, Skoob, Saraiva, Submarino.
Nota:🌟🌟🌟🌟 🌟
"Uma pessoa muito sábia certa vez me disse que não são os erros que cometemos que revelam nosso caráter, mas o que fazemos para corrigi-los"
Lorde Hugh Prentice é um homem brilhante, tão inteligente e bom em matemática que jamais perdeu um jogo. Mas em uma noite de primavera, depois de beber além da conta, isso acontece. Hugh acusa Daniel Smythe-Smith de trapaça, eles acabam duelando, as coisas saem do controle e Lorde Prentice acaba com uma lesão pra vida inteira. Sarah Pleinsworth odeia os recitais da família assim como odeia Hugh Prentice, o homem responsável por seu primo Daniel ter que viver fora de Londres. Quando Daniel enfim volta a Inglaterra e se reconcilia com Hugh, Sarah se vê obrigada a conviver com ele. Mas nem tudo é o que parece e essa difícil convivência vai se tornar uma grande atração. 
 "Mais uma característica que tornava lorde Hugh o homem mais irritante do reino. Se estivesse sendo ridicularizada, a pessoa não deveria ter o direito de saber?"
Amei esse livro! Meu favorito do quarteto Smythe-Smith e um dos preferidos de Julia, sem dúvidas. Sarah é uma protagonista bem espirituosa, diz tudo o que pensa, além de se mostrar bem forte no final da história (bota ordem nos homens, adoro!). Como tem uma ligação muito forte com Honoria acaba aceitando o pedido da prima de fazer companhia a Hugh em seu casamento, mas ela deixa bem claro o desprazer dessa missão, inclusive para o próprio. Ele também não nutre o melhor dos sentimentos por ela, depois que Sarah foi totalmente desagradável quando se conheceram. Se inicia ai uma interação cheia de sarcasmo e conflitos, amo! Me divirto bastante com casais que brigam e esses dois não me decepcionaram! 

"-O senhor não gosta de mim""-Não, de fato não. Provavelmente ele deveria ter mentido, mas de algum modo pareceu que isso seria ainda mais ofensivo"
Me identifiquei muito mais com Hugh do que com Sarah, apesar de gostar dela. Ele se considera culpado pelo que aconteceu com Daniel e em detrimento das sequelas físicas que possui não culpa ninguém a não ser si mesmo. Por isso toma as providências para que o amigo possa voltar a Londres.  Carrega uma amargura por conta do acontecido, suas limitações e sua relação com o pai e é um homem muito honrado. Me apaixonei um pouco, confesso. Gostei também que o relacionamento surge de uma construção, do dia a dia, e é um daqueles casos em que a primeira impressão não é a que fica. Em que existe muito por trás das pessoas do que o que achamos inicialmente. 
"Descobri que as pessoas felizes são maçantes. Vocês dois, por outro lado, pareciam prestes a explodir. Então vim imediatamente"
Outro ponto altíssimo desse livro são as irmãs de Sarah, que conhecemos no livro dois: Harriet, Elizabeth e Frances (💙) e Lady Danbury, personagens super divertidas, que só acrescentam mais felicidade a uma história muito gostosa de se ler. Então temos: a escrita de Julia + personagens muito divertidos + casal que briga, o resultado foi uma leitura muito feliz, super indico! 

Outros volumes da séria:
Volume 1 - Resenha aqui!












Volume 2 - Resenha aqui!













Volume 4 - Resenha em breve!

0 comentários:

Deixe seu comentário