Páginas

Ligeiramente casados - Mary Balogh

Título: Ligeiramente casados (Os Bedwyns #1)
Autor (a): Mary Balogh
Publicação: Arqueiro - 2014
Número de páginas: 288
Onde encontrar: Amazon, Saraiva, SkoobSubmarino
Nota: 🌟🌟🌟🌟
"O que eu deveria fazer ao ver o sofrimento, sabendo que poderia aliviá-lo? Virar as costas?"
Lorde Aidan Bedwyn é um coronel no exército inglês, após uma batalha enquanto percorria o campo de guerra para identificar mortos e confortar feridos encontrou o capitão Morris que lhe cobrou uma dívida antiga através de um inusitado pedido: proteger a irmã do capitão, Eve Morris, custe o que custar. Quando Aidan vai cumprir sua palavra, conhece Eve e descobre que o que ela mais precisa é se casar para garantir seus bens. Aidan propõe casamento para ajudá-la e Eve se vê sem poder negar, já que precisa proteger aqueles que ama. Eles se casaram por conveniência e achavam que logo sairiam um da vida do outro. Mas se casar com um Bedwyn nunca é simples assim.
"Como era estranho o padrão aparentemente fortuito dos eventos na vida de uma pessoa"
No primeiro livro da série os Bedwyn vamos conhecer a história de Aidan, o segundo filho da família Bedwyn composta por seis irmãos: Wulfric (duque de Bewcastle), Aidan, Rannulf, Freyja, , Alleyne e Morgan. Como segundo filho, esperava-se de Aidan que ele fosse para o exército e foi o que fez, apesar de não ter sido uma escolha própria. É um homem muito honrado e com senso de dever. Que é exatamente o que faz o caminho dele se cruzar com o de Eve, após uma promessa feita ao irmão da moça. Como o capitão Morris salvou a vida de Aidan no passado, ele leva muito á sério essa dívida e as coisas que prometeu ao capitão no seu leito de morte, passando por cima inclusive de seus planos para cumprir esses desejos.

Eve Morris foi criada como uma dama, apesar de ser filha de um mineiro de carvão do País de Gales, que se casou com a filha do dono mina e então se tornou rico. Eve conhece Aidan em um dos momentos mais difíceis da sua vida quando esse leva a notícia da morte de seu irmão. Além de perder uma pessoa que ama, ela ainda tem que lidar com a possível perda de seus bens para um primo extremamente egoísta, por causa das condições do testamento de seu pai. Ela é um moça muito bondosa, cheia de empatia e solidariedade com o próximo. Eve tem o hábito de dar novas chances aos menos favorecidos e acolhê-los em sua casa. É justamente por isso que fica extremamente preocupada diante da possibilidade de perder tudo. Mas não se engane, é uma mocinha que também sabe ser forte e desafiadora quando precisa.
"Talvez o presente fosse tudo o que importava. Talvez fosse tudo o que qualquer um pudesse esperar. Talvez o amanhã fosse uma ilusão que nunca chegasse"
O plano de viverem separados não vai dar certo, o casal vai acabar convivendo um pouco. É justamento o tempo que os dois passam juntos que vai trazer não só muitas confusões para a trama como muitas descobertas. Afinal, eles casaram sabendo pouquíssimo um do outro e ambos têm segredos.

Esse livro tem como ponto alto os personagens coadjuvantes. Além de Becky e Davy, crianças que Eve vai acolher e cuidar com muito amor. Temos tia Mary, Thelma e seu filho, Muffin ( 💚) e a louca da Agnes. Todos esses personagens formam um núcleo muito legal, eles se encontraram pela vida, se amam e se defendem, compondo uma família por escolha. Achei lindo essa mensagem. Também formam um grupo bem divertida com membros bem singulares, trazendo humor para a história.
"A vida é assim - disse ele - Continua mesmo após a mais indicível das tragédias"
Também gostei da interação da família Bedwyn, eles vivem se desafiando e rindo uns dos outros.  São muito conhecidos pela sociedade e tem um imponente nome a zelar, então à uma primeira vista, podem parecer meio metidos e egocêntricos. Mas vamos descobrir muito mais dessa desafiadora família e o que eles escondem por baixo do famoso nariz aristocrático a cada volume.
"Há a felicidade. Que é algo vivo, dinâmico...tem que ser cuidada a cada momento pelo resto de nossas vidas"
Mais do que um bom livro, descobri através dessa leitura uma série e uma autora! Amei! Gostei bastante de como Mary Balogh conduz a história e da criação de seus personagens. Ela coloca neles características "não perfeitas" , coisas comuns ou até defeitos presentes no ser humano, o que tornam eles tão reais e muito fácil a identificação por parte do leitor. Se assim como eu, você ama os volumes de época, essa é mais uma série que você precisa conhecer!




0 comentários:

Deixe seu comentário