Páginas

Mais lindo que a lua - Julia Quinn

Título: Mais lindo que a lua (Irmãs Lyndon #1)
Autor (a): Julia Quinn
Publicação: Arqueiro - 2018
Número de páginas: 271
Onde encontrar: AmazonSaraiva, SkoobSubmarino
Nota: 🌟🌟


Robert Kemble e Victoria Lyndon se encontram por acaso mas logo se apaixonam, a primeira vista. Passam dias maravilhosos juntos, só comprovando e alimentando esse sentimento, mas quando decidem firmar o compromisso seus pais não concordam que a filha de um vigário é a escolha ideal de esposa para um conde. O casal acaba se desencontrando. Sete anos depois, eles ainda nutrem raiva um pelo outro, os acontecimentos do passado levaram Victoria a acreditar que Robert apenas queria se aproveitar de sua inocência, enquanto ele acha que ela queria sua fortuna e o prestígio de sua posição. Novamente por acaso, o caminho dos dois volta a se cruzar e para surpresa de ambos, os antigos sentimentos ainda existem. Ela vai querer se afastar do homem que destruiu seu coração, mas ele quer vingança. Novos encontros, novas mágoas e velhos desejos virão a tona, assim como a verdade sobre o passado. Mas depois de tantos encontros e desencontros será que eles deveriam ficar juntos? 

Robert e Victoria se apaixonam no primeiro instante. No inicio desse volume Julia Quinn até escreve uma carta a leitora, dizendo basicamente que não acredita em amor à primeira vista, mas que resolveu fazer algo diferente nessa história e que passou a acreditar no amor à primeira vista de seus personagens. Não é algo em que acredito, não curto muito esse instalove: te vi e sei que é você. Gosto de amor construído a cada dia. Então achei legal quando apesar do amor instantâneo o casal inicia um relacionamento, dando tempo de se conhecer melhor. 

É justamente por isso, que considerei meio fraco o motivo que leva os dois a se separar. Eles passaram uns dois meses convivendo, deveriam se conhecer melhor que isso. Apesar de não gostar dessa parte do enredo não foi o principal problema dessa história. Os maiores problemas nesse livro para mim, são o protagonista masculino e o relacionamento do casal. 

Robert se mostra um homem cheio de vontades, que sempre consegue o que quer. Inicialmente achei que isso estava ligado a ele ser jovem, em uma posição privilegiada na sociedade, mas com o passar do tempo ele não muda, só piora. Não vi ele amadurecer, nem crescer. Detestei esse personagem a cada página, a forma como ele sempre decide o que é melhor, se impõe a protagonista feminina e a desrespeita. Senti Julia tentando justificar algumas ações dele com base aos acontecimentos da trama, mas para mim, o meu sentimento lendo, foi esse: ele anula Victoria o tempo inteiro. O que ele tem de positivo é que realmente não se importa com a sociedade, coloca os seus sentimentos sempre acima de qualquer regra social e realmente faz tudo por quem ama (passando até dos limites normais). 
"Seria mesmo possível amar e odiar ao mesmo tempo?"
Senti a mocinha tentando se impor e sempre, sempre cedendo. Uma protagonista sem voz, que aceitava todas as justificativas do "amado" pra interferir na sua vida e no seu poder de decisão, de forma para mim inaceitável. Isso me atrapalhou muito em realmente conhecer "quem é Victoria", porque quando eu começava a achar que ela era uma pessoa, ela ia por um caminho totalmente diferente. Tomou decisões difíceis e foi extremamente corajosa em momentos da trama, mas em outros apenas se deixou levar pela vontade alheia (de Robert), que não fazia sentido com o que ela tinha lutado anteriormente.Sendo bem sincera, o relacionamento deles beira o abuso. Me vi torcendo foi pra Victoria se livrar dele, porque a personagem parecia estar encontrando um caminho bem melhor sozinha. 

Essa leitura foi muito difícil pra mim. Amo a escrita de Julia Quinn, suas histórias cheia de humor e bons personagens, que não só te cativam como te dão lições pra levar pra vida. Infelizmente essa história foi muito diferente do estilo da autora, nem parece um livro dela. Posso te dar uma lista aqui de mocinhas incríveis de Julia: Kate, Sarah, Anne, Elizabeth, Penélope...Mulheres que lutam pela liberdade, fortes, determinadas. Foi muito duro ver essa personagem feminina se anulando a história toda assim como ter uma reação tão negativa a um livro dessa diva. Apesar disso, gostei dos momentos em que Ellie apareceu (a irmã de Victoria), e ela mostrou ter muita personalidade nesses trechos, então estou esperançosa para gostar do segundo volume da série. 





0 comentários:

Deixe seu comentário