Páginas

Império das Tormentas - Jon Skovron

Título: Império das tormentas (Império das Tormentas #1)
Autor (a): Jon Skovron
Publicação: Arqueiro - 2018
Número de páginas: 368
Onde encontrar: Amazon, Saraiva, Skoob
Nota: 🌟🌟🌟,5
“A pessoa que você acredita ser é apenas uma parte sua, assim como todas as verdades não passam de verdades parciais.”
Essa é a história de duas forças que se unem. Uma é Bleak Hope, que teve sua família e seu vilarejo massacrado e assassinado. Ela jurou vingança e acabou se tornando uma grande guerreira vinchen. A outra é Red um garoto órfão, de olhos vermelhos que foi criado nas ruas e adotado aos 8 anos por Sadie Cabra, uma criminosa pseudo-pirata. Em determinado momento a vida desses dois jovens se encontram e é a promessa de uma aliança muito forte em busca de vingança.
"Um imperador pode ser falho ou cruel. Mas o império é maior do que um homem. E sempre vale a pena lutar por ele. Talvez, quando chegar a hora, seja você quem vai corrigir o curso do império."
Império das tormentas é o primeiro livro de uma série. Acredito que o seu objetivo é nos introduzir a esse mundo criado por Jon Skovron. O livro termina exatamente onde a história finalmente começa. Todo o seu conteúdo é de apresentação, da história dos personagens, do seu crescimento e amadurecimento. Temos o contato com as história desde o início dos dois protagonistas, Red e Bleak Hope.
"Aquilo era o brasão dos biomantes do imperador. Você não tem a mínima chance de chegar perto daquele homem. –Vou chegar –disse ela baixinho. –Algum dia. Nem que eu leve a vida toda. Vou encontrá-lo. E matá-lo."

Você deve está pensando o quão chato deve ser um livro tão introdutório, mas na verdade não é. A vida desses personagens é muito intensa, interessante e cheia de aventura. É uma introdução sem dúvidas cheia de ação.

De órfã traumatizada a guerreira Vinchen. De órfão sem rumo a líder nato. Esses são os nossos protagonistas. Uma protagonista forte e com muita representatividade feminina. Um personagem masculino que mostra sua força pelo tamanho do seu coração e da sua humildade.
Ambos com uma história de vida bem dramática e até triste, mas que fazem da tristeza a sua força. Existe um grande desenvolvimento de personagens nessa história e até o fim da mesma é notório o quão evoluíram. Eles são extremamente cativantes, assim como os personagens secundários. E muito divertidos e engraçados.
"Estou me sentindo idiota. – Isso são as vozes das outras pessoas na sua cabeça, dizendo que uma mulher não pode ser capitã"
"Mas era só isso. Uma coincidência. Mas por que parecia mais do que isso? Uma vez o grão-mestre Hurlo tinha dito que não existiam coincidências. Que os que diziam acreditar nelas simplesmente se recusavam a enxergar a conexão subjacente entre todas as coisas."
Nova Laven tem um dialeto próprio, cheio de gírias. Confesso que essa foi a parte mais irritante nessa leitura. É muito gíria esquisita, além de palavrão e palavras pejorativas.
O desenvolvimento é bem fluido e até bem interessante, mas por algum motivo não me prendeu. Eu gosto do gênero e a premissa é muito boa, mas não funcionou muito bem comigo. Não achei em hipótese algum o livro mal escrito, até achei bem estruturado, de escrita gostosa de ler. Os personagens me ganharam e tinha uns que eram HILÁRIOS! Mas de alguma forma nada que eu tivesse gostado muito me fez amar essa história.

O fim do livro é, com certeza, um final que implora pelo próximo volume porque é onde as coisas irão começar a acontecer. Mas essa foi uma introdução muito boa. Apesar de não ter amado, quero essa continuação. Só não sei se estou ansiosa para ela.
Se você gosta do gênero, acredito que você vai gostar muito desse livro. Apesar de tudo, recomendo!
"Se você acredita que vai conseguir, sempre há uma chance de conseguir. Mas se acha que vai fracassar, vai fracassar sempre. Nunca se permita perder antes de começar."

0 comentários:

Deixe seu comentário